Desafios da educação em tempos de pandemia22

  • 23 de junho de 2020
  • 0

É crescente o número de jovens que vivem a sensação de que 2020 será um ano letivo perdido. Dentre as dificuldades de adaptação à nova rotina, e os problemas de acessibilidade, o ensino tem se tornado ineficiente. Uma pesquisa da UNESCO aponta que 32% dos alunos não têm um ambiente tranquilo para estudar. Calendários estudantis tumultuados, e as desigualdades sociais ainda acentuam as dificuldades para acompanhar o ano escolar. A pesquisa também aponta que 34% dos alunos estão pessimistas em relação ao futuro. Para grande parte da população, o estudo é a única arma para alcançar uma vida melhor. Por isso, adiar o sonho por causa da pandemia tem sido uma frustração difícil de lidar. Devemos nos questionar onde está a prioridade e onde está o principal gargalo na educação neste momento. Temos que olhar para as dificuldades do presente, pensando no que fazer para superar os desafios desta pandemia. Combater a falta de estímulo à educação e promover plataformas eficientes são desafios a serem alcançados por pais, educadores e pelo governo. E para traçar diretrizes, nesta semana, o Plenário da Câmara vai analisar a medida provisória que prevê normas excepcionais sobre a duração do ano letivo. Você tem alguma sugestão? Acesse nossas redes sociais e contribua! Sua ideia pode fazer a diferença.222

Deputados enviam carta para Bolsonaro com sugestões para aperfeiçoar medidas econômicas de combate à pandemia22

  • 10 de junho de 2020
  • 0

O grupo Câmara Viva, que conta com 18 deputados federais, entre eles o maranhense Gil Cutrim, encaminhou ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, uma carta com 20 sugestões para aperfeiçoar as medidas econômicas de combate à pandemia de covid-19. No total, foram analisadas seis medidas apresentadas pelo governo federal: sobre o auxílio emergencial; sobre o Programa Emergencial de Suporte a Empregos (PESE); sobre o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe); sobre a MPV 927 (flexibilização das relações trabalhistas); sobre a MPV 936 (suspensão de contrato e redução salarial); e sobre as medidas do Banco Central. De acordo com o deputado Gil Cutrim, mesmo que os parlamentares tenham se esforçado para aprovar certas propostas, na prática, tiveram muitos entraves que impediram a agilidade na execução das medidas. Por isto, veio a ideia de se elaborar sugestões técnicas. “Na prática, nós percebemos que estava demorando para o auxílio emergencial chegar nas mãos de quem precisa; vimos a burocracia que foi para os microempreendedores acessarem o crédito; vimos a lentidão para que a ajuda aos estados e municípios chegasse na ponta. Então, decidimos acompanhar mais de perto estas seis medidas, pra que pudéssemos contribuir para o sucesso delas.” O texto, com as sugestões de melhorias, teve participação de 18 deputados e contou também com a parceria de especialistas. Assinam a carta: Christino Aureo (PP-RJ), Eduardo Cury (PSDB-SP), Enrico Misasi (PV-SP), Felipe Rigoni (PSB-ES), Flávia Arruda (PR-DF), Gastão Vieira (PROS-MA), Gil Cutrim (PDT-MA), João H. Campos (PSB-PE), Lafayette Andrada (Republicanos-MG), Marcelo Calero (Cidadania-RJ), Marcelo Ramos (PL-AM), Pedro Cunha Lima (PSDB-PB), Pedro Paulo (DEM-RJ), Professor Israel (PV-DF), Raul Henry (MDB-PE), Rubens Bueno (Cidadania-PR), Tabata Amaral (PDT-SP), Tiago Mitraud (Novo-MG).222