Gil Cutrim defende um Congresso menos ideológico e mais trabalhador22

  • 5 de fevereiro de 2020
  • 0

O deputado Gil Cutrim (PDT-MA) alerta que o Congresso Nacional tem sido fundamental para o desenvolvimento do País. Câmara dos Deputados e Senado Federal se reuniram para a inauguração da 2ª Sessão Legislativa da 56ª Legislatura. Dentre as principais prioridades de 2020 estão as reformas tributária e administrativa, consideradas decisivas para a redução de gastos públicos e movimentação da economia. Para Gil Cutrim o Congresso Nacional está conduzindo o Brasil de forma isenta e democrática, com debates que visam um futuro melhor para os brasileiros. “ Felizmente, nós, congressistas percebemos de forma rápida e republicana que a polarização política iria estagnar o País. Entendemos que sem essa unidade política, tanto da Câmara, quanto no Senado, questões fundamentais que vão transformar a realidade da população brasileira não sairiam do debate ideológico. Hoje temos um Congresso ativo que trabalha pelo País. O poder Legislativo nunca trabalhou com tanta legitimidade, quanto nesse momento”, afirma o deputado. A chamada Reforma Tributária está em análise pelas Casas. A reforma administrativa deve ser encaminhada pela Governo Federal nos próximos dias.222

Deputado Gil Cutrim denuncia descaso na prestação de serviço das companhias aéreas22

  • 5 de fevereiro de 2020
  • 0

O deputado federal Gil Cutrim usou da tribuna da Câmara dos Deputados para denunciar o descaso na prestação de serviços das companhias aéreas no Brasil. Cutrim provocou os deputados a iniciarem um debate sobre os abusos que as operadoras de voos vêm fazendo nos aeroportos brasileiros e afirmou que irá solicitar a abertura de uma comissão externa para apurar responsabilidades. “Se não bastasse as altas tarifas que o consumidor brasileiro paga, a bagagem despachada, o lanche para consumo dentro das aeronaves, os atrasos dos voos corriqueiramente, agora eles veem surrupiar ainda mais o bolso dos consumidores brasileiros”, disse o deputado fazendo relação à noticia de que companhias aéreas passaram a cobrar pela bagagem de mão acima de 10kg. Ano passado, tramitou na câmara medida provisória que isentava a taxa de bagagem de até 23 quilos despachada em aviões com capacidade acima de 31 lugares nos voos domésticos, sendo vetado pelo presidente com a promessa das companhias aéreas de diminuir o preço das passagens, e mantido o veto pelo congresso, e até então não foi honrado pelas operadoras de voos. Confira o discurso na íntegra do deputado    222