Nota da Bancada Federal maranhense sobre a situação das rodovias federais no estado22

  • 19 de fevereiro de 2020
  • 0

O Brasil ainda é um país rodoviário e o Maranhão não é exceção, mas a gravidade do que está acontecendo nas nossas rodovias federais supera todos os limites. São muitos anos de espera por uma solução definitiva, que evite os milhares de mortos em acidentes de trânsito já ocorridos e os incontáveis prejuízos já causados à economia do estado. A vontade política e a prioridade da bancada federal já foram demonstradas ao governo há muito tempo e se materializam na destinação de milhões de reais em emendas dos parlamentares impositivas, inclusive para orçamento desse ano foram 57 milhões destinados ao DNIT para as obras das estradas federais. Todo esse esforço, porém, não tem merecido a atenção devida das autoridades nacionais do setor, que, sob alegações diversas, não adotam as providências exigidas, contribuindo, assim, para a situação caótica atual. Diante da alarmante condição de péssima e generalizada trafegabilidade da malha viária federal no estado, nós, deputados e senadores, viemos tornar público o nosso veemente protesto com o tratamento injusto que penaliza o povo do Maranhão. Não é razoável que num país democrático milhões de pessoas, cidadãos, famílias, empresários, trabalhadores e gente de bem seja submetida a tamanho descaso. Legitimamente, com a soberania que nos foi confiada pelo voto do povo do Maranhão, em nome dele, exigimos que a nossa voz seja ouvida e que o nosso pleito seja acatado, hoje após reunião com General Santos Filho, diretor geral do DNIT e sua equipe foi nos apresentado medidas paliativas a serem tomadas nos piores trechos para garantir condições mínimas de trafegabilidade e em paralelo se avançar nos projetos de registração das rodovias. No próximo dia 03/03, toda bancada estará reunida com Ministro da Infraestrutura. Esperando que medidas efetivas sejam implementadas com urgência necessária, mantemos abertos os canais de diálogo franco e respeitoso com o governo e autoridades que o representam. BANCADA FEDERAL DO MA222

Deputado Cutrim aponta que, mesmo depois de dois anos da Reforma Trabalhista, desemprego ainda é alarmante22

  • 17 de fevereiro de 2020
  • 0

O deputado Gil Cutrim se mostrou preocupado com o aumento do número de desempregados no país, na contramão do que propunha a Reforma Trabalhista, aprovada pelo Congresso Nacional, há dois anos. Em 2017, o deputado ainda não estava na Casa, porém, em campanha pelo estado do Maranhão, já mostrava preocupação com os trabalhadores que perderam seus postos de trabalho e com aqueles que trabalham de sol a sol com a falta de reconhecimento do empregador, além da precária situação de condições de trabalho. “ Entramos 2020 ‘comemorando’ dois anos da Reforma Trabalhista. Ao invés de termos mais postos de trabalho, o que vejo, são mais pessoas desempregadas, mais pessoas trabalhando em condições de jornada intermitente e mais gente entrando na uberização das relações de trabalho. O prejuízo vem de maneira cíclica: trabalhador, empregador e economia”, comentou o deputado Cutrim. Apesar da taxa de desemprego ter fechado em queda em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de pessoas não ocupadas ainda se mostra alarmante. Na análise do Instituto, 25% das pessoas que procuram emprego estão desempregadas há dois anos ou mais. O número chega a 2,9 milhões de pessoas, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad-C), referentes ao último trimestre de 2019. Pelo mesmo levantamento, 39,2% dos brasileiros desempregados estão procurando trabalho há um ano ou mais e 84%, há um mês ou mais.222