Gil Cutrim acredita na derrubada de vetos ao projeto que tornou obrigatório uso de máscaras22

  • 19 de agosto de 2020
  • 0

Do Jornal Pequeno O deputado federal Gil Cutrim (PDT-MA), relator do projeto que tornou obrigatório o uso de máscaras, acredita que o Congresso vai derrubar os 22 vetos de Bolsonaro à proposta. Esse é um dos itens da pauta da Sessão Conjunta virtual do Congresso Nacional de hoje. “No auge da pandemia que castiga o Brasil, desobrigar o uso de máscaras é indignante, pois retira um dos principais mecanismos de prevenção a disseminação do coronavírus.  Chegamos a 108 mil mortos e é urgente frear esse crescimento”, avaliou Cutrim. “Precisamos derrubar o veto que será analisado na sessão do Congresso nesta quarta-feira”, reforçou o parlamentar maranhense. “Fui relator do PL 1562/20, transformado na Lei 14019/20 que obriga o uso de máscara. Todo o trabalho realizado foi fundamental para o enfrentamento da Covid-19 e, principalmente, para salvar e preservar vidas”, completou. Para que um veto do presidente seja derrubado é necessário o apoio mínimo de 257 votos na Câmara e 41 no Senado. Se os deputados decidem pela manutenção de um veto, a decisão é final, ou seja, a análise nem chega ao Senado. O mesmo ocorre quando os senadores mantêm um veto ao projeto iniciado na Casa. Nesse caso, a Câmara não se pronuncia.222

Desafios da educação em tempos de pandemia22

  • 23 de junho de 2020
  • 0

É crescente o número de jovens que vivem a sensação de que 2020 será um ano letivo perdido. Dentre as dificuldades de adaptação à nova rotina, e os problemas de acessibilidade, o ensino tem se tornado ineficiente. Uma pesquisa da UNESCO aponta que 32% dos alunos não têm um ambiente tranquilo para estudar. Calendários estudantis tumultuados, e as desigualdades sociais ainda acentuam as dificuldades para acompanhar o ano escolar. A pesquisa também aponta que 34% dos alunos estão pessimistas em relação ao futuro. Para grande parte da população, o estudo é a única arma para alcançar uma vida melhor. Por isso, adiar o sonho por causa da pandemia tem sido uma frustração difícil de lidar. Devemos nos questionar onde está a prioridade e onde está o principal gargalo na educação neste momento. Temos que olhar para as dificuldades do presente, pensando no que fazer para superar os desafios desta pandemia. Combater a falta de estímulo à educação e promover plataformas eficientes são desafios a serem alcançados por pais, educadores e pelo governo. E para traçar diretrizes, nesta semana, o Plenário da Câmara vai analisar a medida provisória que prevê normas excepcionais sobre a duração do ano letivo. Você tem alguma sugestão? Acesse nossas redes sociais e contribua! Sua ideia pode fazer a diferença.222