Bancada maranhense cobra continuidade nas obras da BR-13522

  • 12 de maio de 2020
  • 0

A BR 135 é a rodovia federal mais importante do Maranhão e a única via terrestre de ligação de São Luís para o continente. Quem já circulou por ela sabe a dificuldade que é. E quando chove, então? A situação fica ainda mais crítica. As más condições da pista são nítidas e os buracos são inúmeros – um atrás do outro. Em alguns pontos, os motoristas são obrigados a dirigir em zigue-zague e bem devagar, se não quiser estragar o veículo. Um trajeto de 45 quilômetros, por exemplo, que antes era feito em  aproximadamentemeia hora, agora é feito em cerca de 3 horas. Vale lembrar que a rodovia foi duplicada em janeiro de 2018. O grande problema é que essa obra foi entregue com 4 anos de atraso e custou mais de 500 milhões de reais aos cofres públicos. Isto quer dizer que ela teve um custo médio de vinte mil reais a cada metro da rodovia. Mesmo com todos estes gastos, em pouco tempo, a rodovia ficou com asfalto deteriorado, trincado, tomada por buracos e com falta de sinalização horizontal; sem contar que não ocorreu a conclusão dos serviços de repavimentação do trecho antigo. Foi então que o deputado Gil Cutrim decidiu garantir as boas condições de trafegabilidade na rodovia, e enviou um requerimento para o Ministério da Infraestrutura, solicitando algumas informações, com dados quantitativos e um plano de ação referente às principais rodovias do estado. Neste documento, foi citado que a deterioração extremamente avançada de vários trechos da BR-135 prejudicam a entrada e saída de abastecimentos, como combustíveis e demais insumos que vem pelos navios para escoamento pelo estado e país. Além disso, o parlamentar deu ênfase também para a questão de os alimentos, as medicações e demais mercadorias que são perecíveis ou com vencimento perto do limite e que muito se perde devido a não finalização da entrega via caminhoneiros e demais formas de entrega vai terrestre. Logo após Gil Cutrim enviar o requerimento para o Ministério da Infraestrutura, em fevereiro deste ano, a bancada maranhense solicitou uma reunião com o ministro Tarcisio Gomes de Freitas. Lá, eles discutiram a necessidade das obras. No mês passado, o ministro respondeu o requerimento de Gil Cutrim, dizendo que estava de em harmonia, de acordo com o deputado; mas a verdade é que muitas denúncias vem sendo feitas, sempre relacionados a trechos muito precários, sem condições de tráfego. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), atualmente, estão sendo feitas as seguintes intervenções na BR-135/MA: restauração do segmento localizado entre o km 25 e km 38 (sentido decrescente); serviço de manutenção rodoviária  entreo km 0 e km 51; serviço de manutenção rodoviária entre o km 125 e km 199; e serviço emergencial entre o km 150,4 e km 166,4 (trecho crítico entre Matões e São Mateus). O deputado Gil Cutrim comemora a continuidade das obras, mas diz que muita coisa ainda  precisaser feita. “Fico muito feliz, claro, com a continuidade das obras na BR 135; afinal, este era um dos meus compromissos com os meus eleitores, de melhorar as condições das rodovias federais que passam pelo nosso estado. Mas, a verdade é que muita coisa tem que ser feita. Tenho recebido  inúmeras denúncias com fotos e vídeos, mostrando a realidade que os carros e caminhões passam, com vias completamente esburacadas. É preciso mudar isto urgentemente!” Já a obra de duplicação entre o km 51 e km 95 (lote 02) está paralisada, aguardando decisão judicial, pelo fato do trecho atingir dezenas de comunidades quilombolas. Desde 2017, organizações representativas desses povos reivindicavam no DNIT a realização de consulta prévia, livre e informada para continuação da obra. Por conta da demora da resposta do DNIT para as efetivas mudanças, o deputado Gil Cutrim redigiu um segundo requerimento, na semana passada, exigindo a imediata ação emergencial para recuperação da BR-135 e também de trechos da BR 222 e 316. O parlamentar, agora, aguarda a resposta do órgão.222

Nota da Bancada Federal maranhense sobre a situação das rodovias federais no estado22

  • 19 de fevereiro de 2020
  • 0

O Brasil ainda é um país rodoviário e o Maranhão não é exceção, mas a gravidade do que está acontecendo nas nossas rodovias federais supera todos os limites. São muitos anos de espera por uma solução definitiva, que evite os milhares de mortos em acidentes de trânsito já ocorridos e os incontáveis prejuízos já causados à economia do estado. A vontade política e a prioridade da bancada federal já foram demonstradas ao governo há muito tempo e se materializam na destinação de milhões de reais em emendas dos parlamentares impositivas, inclusive para orçamento desse ano foram 57 milhões destinados ao DNIT para as obras das estradas federais. Todo esse esforço, porém, não tem merecido a atenção devida das autoridades nacionais do setor, que, sob alegações diversas, não adotam as providências exigidas, contribuindo, assim, para a situação caótica atual. Diante da alarmante condição de péssima e generalizada trafegabilidade da malha viária federal no estado, nós, deputados e senadores, viemos tornar público o nosso veemente protesto com o tratamento injusto que penaliza o povo do Maranhão. Não é razoável que num país democrático milhões de pessoas, cidadãos, famílias, empresários, trabalhadores e gente de bem seja submetida a tamanho descaso. Legitimamente, com a soberania que nos foi confiada pelo voto do povo do Maranhão, em nome dele, exigimos que a nossa voz seja ouvida e que o nosso pleito seja acatado, hoje após reunião com General Santos Filho, diretor geral do DNIT e sua equipe foi nos apresentado medidas paliativas a serem tomadas nos piores trechos para garantir condições mínimas de trafegabilidade e em paralelo se avançar nos projetos de registração das rodovias. No próximo dia 03/03, toda bancada estará reunida com Ministro da Infraestrutura. Esperando que medidas efetivas sejam implementadas com urgência necessária, mantemos abertos os canais de diálogo franco e respeitoso com o governo e autoridades que o representam. BANCADA FEDERAL DO MA222